StarCraft II Revolution Overdrive

Nº.
Nome
Anotações
Duração
Comprar no iTunes
1
Jem's Tune
O Grande Atum surgiu no final do verão de 2036 a partir das cinzas do popular grupo de Mar Sara, os "Abutres de Veludo", depois que o hiato de dois meses da banda se alongou indefinidamente com a suspeita da morte do vocalista Les McMurray. A banda rapidamente foi remodelada ao redor do núcleo rítmico formado por Jeff (Pete Cotoco) Cassens na bateria e John (John) Bazz no baixo. Com adição de Scott (Ofedô) Scheuneman no violão e o veterano Sam (Matt Grandão) Samia no violão e vocais, eles emplacaram hits seminais como "Jem's Tune", "Dim Lights, Thick Smoke, and Loud, Loud Music," e "Sweet Home Alabama" antes de caírem no ostracismo. Localizados "onde quer que estejam", relatos esporádicos contam que o Atum se exibe no salão do Motel 5, localizado um pouco fora do centro, dois cliques abaixo. Diga que foi o Grandão quem mandou.
02:05
2
Suspicious Minds
Liderados pelo extraordinário vocalista (Poppy) Metzen, os Bourbon Cowboys enfileiraram uma carreira de hits grande demais para ser registrada. De seu primeiro álbum, "Hearts and Minds," a algumas das canções mais quentes da atualidade, eles parmaneceram fiéis a suas raízes: bourbon, vacas e um ardente, violento, impulsivo e revoltante ódio pela Supremacia. Sua recente regravação da balada folk, "Suspicious Minds," é um tributo a tais valores, especialmente bourbon e ódio. Poppy, sempre genial, uma vez disparou uma célebre frase ao ser perguntado o quanto odiava a Supremacia. "Um bocado, cara! Um montão!" Nós falamos o mesmo quando nos perguntam o quanto nós gostamos dos caubóis biriteiros: "Um bocado, cara! Um montão!"
04:22
3
Zerg, Shotgun, You
Fora-da-lei. Poeta. Caubói. Beatnik. Fora-da-lei. Algumas destas palavras foram usadas para descrever o enigmático e raramente visto "James Branquelo." Suas origens são um mistério, assim como seu atual paradeiro, mas ao menos ele deixou para trás um grande legado que dificilmente será superado por outros foras-da-lei caubóis poetas foras-da-lei. De seu hit devastador de primeiros lugares nas paradas, "Excuse Me For Scribblin'" à mais recente "Zerg, Shotgun, and You", James "Branquelo" Page vem mandando as autoridades para aquele lugar há décadas. Boatos afirmam que ele já passou dos 120 anos de idade e foi visto pela última vez enfiado em um duto de ventilação durante a grande fuga de Nova Folsom. É uma verdadeira força do rock 'n roll.
03:17
4
Most Wanted
A Banda dos Terranos é formada pelo mais perigoso tipo de subversivo: o trancafiado. Os membros servem penas de 112 a 2013 anos e gravam suas músicas direto das entranhas de Nova Folsom, sempre pró-Raynor e anti-Mengsk. Geralmente escrevem suas partituras em barras de sabão, que são contrabandeadas para fora da cadeia nas mais criativas formas, ainda que as mais comuns sejam através da ingestão e regurgitação. Boatos afirmam que a banda é formada por Jerry (Martinho) Marotta na bateria, Tony (Tira-Teima) Levin no baixo e outros instrumentos igualmente baixos, Jesse (Seboso) Gress e Ben (Lado B) Butler nas guitarras, Daniel Weiss no teclado e Candy Girard no violino. Esperamos que suas identidades continuem um mistério para que mais clássicos do rock continuem escorregando de Nova Folsom bem ensaboados.
02:58
5
Dim Lights, Thick Smoke, And Loud, Loud Music
O Grande Atum surgiu no final do verão de 2036 a partir das cinzas do popular grupo de Mar Sara, os "Abutres de Veludo", depois que o hiato de dois meses da banda se alongou indefinidamente com a suspeita da morte do vocalista Les McMurray. A banda rapidamente foi remodelada ao redor do núcleo rítmico formado por Jeff (Pete Cotoco) Cassens na bateria e John (John) Bazz no baixo. Com adição de Scott (Ofedô) Scheuneman no violão e o veterano Sam (Matt Grandão) Samia no violão e vocais, eles emplacaram hits seminais como "Jem's Tune", "Dim Lights, Thick Smoke, and Loud, Loud Music," e "Sweet Home Alabama" antes de caírem no ostracismo. Localizados "onde quer que estejam", relatos esporádicos contam que o Atum se exibe no salão do Motel 5, localizado um pouco fora do centro, dois cliques abaixo. Diga que foi o Grandão quem mandou.
02:29
6
Raw Power
Direto do delta de mineração de benzeno de Romeu 28, este grupo da pesada de ministreis mineradores siderais é relativamente novo na cena musical de Mar Sara. Seu remake macio de "Raw Power", dos Bourbon Cowboys, é um atestado de seu ódio pela Supremacia. Vale lembrar que "Raw Power" já teve mais de 1200 remakes nos últimos 500 anos, o que a coloca como a música mais gravada da história depois de "Terran Up the Night". Os membros remanescentes estão cumprindo penas de prisão de perpétua em Nova Folsom por inúmeros crimes e incontáveis badernas.
03:50
7
Free Bird
Esta calejada banda de Nova Downey vem disparando rajadas mortais de rock n' roll por décadas. Neste quase obscuro semi-lado B, ouvimos a rejeição sangrenta e desmedida de uma geração que cresceu sob o punho de ferro da Supremacia. Phil (Desgraçado com Cara de Malvado) Alvin injeta vocais de imediatismo corajoso e fala da liberdade perdida e as aspirações surradas de sonhadores ao redor da galáxia. Sua voz pulsante é amplificada por Bill (Bartolino) Bateman na bateria, John (Janjão) Bazz no baixo e Keith (o Pegador) Wyatt na guitarra. Este quarteto fantástico logo lançará sua aguardada turnê mundial começando por Nova Bakersfield.
05:52
8
An American Trilogy
Ninguém sabe nada a respeito deste famoso artista anti-Supremacia. Sua gravação de "American Trilogy" foi descoberta dentro de um freezer, atrás de um peru congelado. Restaurado "digitalmente" a partir da fita original de 8 pistas, esta canção conquistou a imaginação e o fervor de uma geração. Aparentemente uma demo gravada para a própria mãe, esta é provavelmente mais épica expressão do sentimento anti-Supremacia existente. Ainda que historiadores jamais entrem em consenso sobre o que significa a palavra "American", sabemos que Brian Bode viverá para sempre nos corações de milhares.
04:53
9
Rumble
Sob as impenetráveis alcunhas de "Croco," "Oizão," "Papatisco" e "Sucupira", os membros desta banda passaram 21 semanas no topo dos mais procurados pela Supremacia. Sua versão suada, enlameada e subversiva de clássico folk, "Rumble," garantiu seu lugar entre os favoritos dos críticos e dos homens da lei. Depois do estouro de "Rumble," aguardamos ansiosos pela próxima empreitada musical libertária-alt-folk-country-rock-blues. Que os tinhosos Dirty Knobs tenham orgulho!
03:15
10
Excuse Me For Scribblin'
Fora-da-lei. Poeta. Caubói. Beatnik. Fora-da-lei. Algumas destas palavras foram usadas para descrever o enigmático e raramente visto "James Branquelo." Suas origens são um mistério, assim como seu atual paradeiro, mas ao menos ele deixou para trás um grande legado que dificilmente será superado por outros foras-da-lei caubóis poetas foras-da-lei. De seu hit devastador de primeiros lugares, "Excuse Me For Scribblin'" à mais recente "Zerg, Shotgun, and You", James "Branquelo" Page vem mandando as autoridades para aquele lugar há décadas. Boatos afirmam que ele já passou dos 120 anos de idade e foi visto pela última vez enfiado em um duto de ventilação durante a grande fuga de Nova Folsom. É uma verdadeira força do rock and roll.
02:48
11
Blood And Glory
A Banda dos Terranos é formada pelo mais perigoso tipo de subversivo: o trancafiado. Os membros servem penas de 112 a 2013 anos e gravam suas músicas direto das entranhas de Nova Folsom, sempre pró-Raynor e anti-Mengsk. Geralmente escrevem suas partituras em barras de sabão, que são contrabandeadas para fora da cadeia nas mais criativas formas, ainda que as mais comuns sejam através da ingestão e regurgitação. Boatos afirmam que a banda é formada por Jerry (Martinho) Marotta na bateria, Tony (Tira-Teima) Levin no baixo e instrumentos ainda mais baixos, Jesse (Seboso) Gress e Ben (Lado B) Butler nas guitarras, Daniel Weiss no teclado e Candy Girard no violino. Esperamos que suas identidades continuem um mistério para que mais clássicos do rock continuem escorregando de Nova Folsom bem ensaboados.
02:42
13
Sweet Home Alabama
O Grande Atum surgiu no final do verão de 2036 a partir das cinzas do popular grupo de Mar Sara, os "Abutres de Veludo", depois que o hiato de dois meses da banda se alongou indefinidamente com a suspeita da morte do vocalista Les McMurray. A banda rapidamente foi remodelada ao redor do núcleo rítmico formado por Jeff (Pete Cotoco) Cassens na bateria e John (Janjão) Bazz no baixo. Com adição de Scott (Ofedô) Scheuneman no violão e o veterano Sam (Mateus Grandão) Samia no violão e vocais, eles emplacaram hits seminais como "Jem's Tune", "Dim Lights, Thick Smoke, and Loud, Loud Music," e "Sweet Home Alabama" antes de caírem no ostracismo. Localizados "onde quer que estejam", relatos esporádicos contam que o Atum toca no salão do Motel 5, localizado um pouco fora do centro, dois cliques abaixo. Diga que foi o Grandão quem mandou.
04:50
14
Terran Up The Night
Viajando pelas ondas do tempo e espaço está a banda de metal com os mais poderosos ministreis já ouvidos pelos terranos, zergs e protoss, caso estes últimos realmente tenham ouvidos. Vindos de uma galáxia muito, muito distante e ainda mais distante do que aquela daqueles caras, surge a lendária Chefe Tauren Elite de Nível 80. Pouco se sabe a respeito desta banda formada por anti-heróis das jukeboxes; apenas que eles deixaram seu mundo natal totalmente arruinado pelo poder de seu rock. Este bando de conquistadores pan-galáticos cruzou o abismo astral em busca de novas galáxias e tímpanos para explodir. Seu apocalipse aural é iminente e suas miras laser têm como novo alvo o setor Koprulu. Resistir não é apenas inútil; simplesmente é uma péssima ideia.
04:30
amostra de 30 segundos
Duração total: 00:54:12
Total: 14 Faixas
Sobre este álbum Ler tudo

Pólvora. Suor. Cerveja choca. Fumaça. Sonhos partidos. Sangue. Uísque. Ódio cego. Estes são os odores ácidos de Joeyray's, um pub pouco conhecido em um dos mais áridos e infames distritos de Mar Sara. Boatos afirmam que o lugar também funciona como base de operações do infame rebelde Jim Raynor contra a Supremacia e, portanto, o Joeyray's se tornou um tributo àqueles que lutam contra a tirania e se opõem ao "nosso amado líder", A. Mengsk!

O Joeyray's também é conhecido na cena musical como lar de um dos maiores equipamentos de rebeldia já desenvolvidos, a "Jukebox". A Jukebox do JR é recheada com as mais quentes e subversivas canções do setor Koprulu. Como amante e crítico de música, fui obrigado a realizar tal peregrinação. Em uma bela noite no último inverno, reuni coragem, ajeitei a minha boina e chamei o táxi mais fuleiro e fedorento que consegui encontrar...

O motorista cheirosão me deixou na frente de um prédio de tijolos de concreto no meio do nada e, de brinde, ainda quase me sufocou com a poeira alaranjada do lugar ao sair de lá. Do lado de fora, encarando as portas do saloon, era hora de virar homem e entrar ou sair andando de lá no breu total e em meio a coiotes, espinhos e sabe lá o que mais. Foi quando ouvi os doces sons da liberdade como uma brisa que deslizava entre rosnados, conversas e ruídos de vidro quebrado. Fiquei totalmente vidrado em algumas das mais brilhantes canções subversivas da galáxia: Big Tuna – O Grande Atum, The Dirty Knobs, The Blasters, James Branquelo, Bourbon Cowboys, Brian Bode, Romeu Delta, Banda Terrana, Chefe Tauren – vozes de uma geração, banidas pela Supremacia. Levantei meus ombros, ajeitei minha boina e entrei por aquelas portas.

15 minutos depois, estava mancando de volta para casa, com minha cueca sobre a cabeça e pensamentos confusos sobre a anomalia que era o Joeyray's. Tentando entender o tamanho do estrago feito no meu lábio rasgado (e limpando com minha boina), lembrei dos ótimos momentos que passei com o pessoal, o sal da terra, meu povo, os procurados pela Supremacia. Sei que amanhã voltarei a mergulhar naquele antro de rebelião e uísque barato para participar daquele meio de vida libertário e ver minhas calças serem arrancadas de novo em mais uma nova brincadeira...ah, aqueles fanfarrões! Viva la Revolución!

-Humbert H.
Crítico Musical e de Arte
Gazeta de Mar Sara

Créditos Ver tudo

Escrito por: Matt Samia (01), Mark James (02), Anthony Theisen, James Page, John Denton (03), Glenn Stafford (04, 11), Joe Maphis , Max M. Fidler, Rose Lee Maphis (05), Iggy Pop, James Williamson (06), Allen Collins, Ronnie Van Zant (07), Mickey Newbury (08), Link Wray, Milton Grant (09), James Page (10), Mark James (12), Edward C. King, Gary Robert Rossington, Ronnie Van Zant (13), Level 80 Elite Tauren Chieftan (14)

Vocais de apoio: Clydene Jackson , Jeff Gunn , Kala Balch , Vangie Gunn (02, 13)


Performances por: Big Tuna (01, 05, 13), The Bourbon Cowboys & Chris Metzen (02, 12), Whiteboy James and the Blues Express (03, 10), StarCraft Terran Band (04, 11), Romeo Delta (06), The Blasters (07), Brian Bode (08), The Dirty Knobs (09), Level 80 Elite Tauren Chieftan (14)

Outros Créditos: A&r [Administração de Talentos] Andrea Toyias/ Arte por [LP] Angela Blake, Bernie Kang, Brian Huang, Dominic Qwek, Jeff Chamberlain, Matt Samia, Samwise Didier, Steve Hui/ Coordenador Dennis Crabtree, Jay Maguire, Keith Landes, Thomas Pieracci/ Texto Humbert H./ Produção [Álbum] Matt Samia